A Toca do Vampiro

Loading...

terça-feira, 24 de abril de 2012

Vampiros existem ? como surgiu a lenda

O vampiro é um ente mitológico que se alimenta de sangue humano. Voltaire, escreveu uma longa entrada sobre vampiros no seu Dicionário Filosófico. Dessa obra faz parte a seguinte definição de vampiro: "Estes vampiros eram corpos que saem das suas campas de noite para sugar o sangue dos vivos, nos seus pescoços ou estômagos, regressando depois aos seus cemitérios. " O vampiro é um personagem muito comum na literatura de horror e mitológica, existindo tantas versões do seu mito quanto existem usos desse conceito. Alguns pontos em comum são o fato de ele precisar de sangue (preferencialmente humano) para sobreviver, de não poder sair na luz do Sol, de se transformar em morcego e de poder ser posto em topor temporario por uma estaca no coração. Os vampiros mais famosos são o Drácula de Bram Stoker, o Lestat de Lioncourt de Anne Rice, Nosferatu e Edward Cullen. No Brasil, os mais famosos são Zé do Caixão, Zé Vampir (de Mauricio de Sousa), Bento Carneiro o vampiro brasileiro (personificado por Chico Anysio), o Conde Vlad, personagem da novela Vamp interpretado pelo cômico ator Ney Latorraca e o Bóris Vladescu o vampiro da época medieval (personificado por Tarcísio Meira). Os vampiros têm aparições antiquíssimas na mitologia de muitos países, principalmente dos da Europa, (leste europeu) e os do antigo oriente próximo, na mitologia da Suméria e Mesopotâmia, onde surge como filho de Lilith, se confundindo com Incubus. Segundo a lenda, os vampiros podem controlar animais daninhos e noturnos, podem desaparecer numa névoa e possuem um poder de sedução muito forte. Formas de combatê-los incluiriam o uso de objetos com valor sagrado tais como hóstia consagrada, rosários, metais consagrados, alhos, água benta, etc. Nas primeiras lendas sobre vampiros eles se transformam em cães ou lobos, na Europa não existem morcegos hematófagos e essa associação só passou a existir depois da criação de Drácula. Em muitas das lendas antigas eles se transformavam nas noites de lua cheia, o que permite pensar que a lenda do Lobisomem tenha um fundo comum. Entretanto muitas pessoas falam que alguns desses são invenções e realmente acreditam que eles existem. Ha outra definição de vampiro ou vampirismo, voltada ao mundo real. Diversas culturas declaram que o vampirismo não é somente uma lenda e que todos nós, todos os dias, estamos sempre sendo sugados por eles. Nessa definição o vampiro não possui os dentes caninos maiores, não usa capa, tampouco vive num ataúde ou não se expõe ao sol. Essa definição, diz respeito aos humanos vampiros, definindo dessa forma, as pessoas normais com as quais convivemos, mas que, sem que percebamos "sugam" o sangue de suas vítimas. Esses vampiros modernos, por assim dizer, são encontrados principalmente em ambientes profissionais, assim entendendo aquelas pessoas que fazem uso do conhecimento, tecnologia, projetos e idéias das pessoas as quais convivem, passando como se fossem suas, ou seja "sugando" ou apropriando-se dessa forma, de todo o trabalho, dedicação, e conhecimentos profissionais de suas vítimas. Fonte(s): wikipedia

Nenhum comentário:

Postar um comentário